terça-feira, 27 de novembro de 2012

Há Memórias que não se Gastam



Houve um dia 
em que uma voz 
me prometeu o teu olhar, 
o teu amor, o teu desejo.

Na boca senti o sabor 
do teu beijo
e guardei na memória
todas as palavras que me disseste,
todas as promessas que me fizeste.

Nenhuma palavra se perdeu
nenhuma promessa se esqueceu.

O tempo consolidou o sentimento
e ainda hoje 
guardo as juras adormecidas
no cofre
do pensamento.

E no presente,
nada se perdeu do passado.


(eu)

4 comentários:

  1. e porque sim!
    porque as memórias ficam (sempre).

    ;)

    ResponderEliminar
  2. Quando no presente nada se perde do passado...a vida,guardada em cofre de tesouros inestimáveis,tem retornos que são licor para todas as horas.

    No cofre do pensamento,guardadas em surpresa forrada a carmim...as memórias são alimento eterno...

    Com todo o carinho,Poetisa Cristina Cebola...

    Aurora

    ResponderEliminar
  3. Querida Aurora...é desse alimento eterno que me nutro...

    Beijinho com enorme carinho Poetisa Aurora Simões de Matos... <3***

    ResponderEliminar