sexta-feira, 8 de junho de 2012

Testemunho



Houve quem a desejasse
Sentisse e até amasse
Outros nem tanto...
Mesmo assim se fez flor.

Houve até quem a visse 
Através da transparência 
Da sua sensibilidade,
Quem sentisse o seu aroma
E distraidamente ignorasse
Quando este cessou.

O seu caule tombou
E na terra que lhe deu vida
Deixou plantada a sua luz .

Em sementes, talvez...
Mas sobretudo no caminho
Que delineou mas nunca percorreu

A coragem, leva-a nos olhos
E na boca semi- cerrada
As palavras que nunca pronunciou.
Tomba a flor
Permanece o Amor!

(eu)

2 comentários:

  1. Meu nome é António Batalha, estive a ver e ler algumas coisas de seu blog, achei-o muito bom,dou-lhe os parabéns, espero vir aqui mais vezes. Meu desejo é que continue a fazer sempre o seu melhor, dando-nos boas mensagens.
    Tenho um blog Peregrino e servo, se desejar visitar ia deixar-me muito honrado.
    Ps. Se desejar seguir meu blog será uma honra ter voce entre meus amigos virtuais,mas gostaria que não se sinta constrangido a seguir, mas faça-o apenas se desejar, decerto irei retribuir com muito prazer. Siga de forma que possa encontrar o seu blog.
    Deixo a minha benção e muita paz e saúde.

    ResponderEliminar